E na aula de Informática…

Podemos digitar o conto de mistério:

IMG_20170816_163252827IMG_20170816_163314950IMG_20170816_163322124IMG_20170816_163334016IMG_20170816_163347273IMG_20170816_163422316IMG_20170816_163452528

Explorar o site do autor e ilustrador Ricardo Azevedo: www.ricardoazevedo.com.br:

IMG_20170913_133543771IMG_20170913_133602238IMG_20170913_133620890IMG_20170913_133634124IMG_20170913_133647598IMG_20170913_133709401IMG_20170913_133723919

Acessar o Arkos, ler e responder vários quizzes sobre livros:

IMG_20170816_163357349IMG_20170816_163404598

E outras atividades interessantes e muito enriquecedoras!

(Pergunte para a professora Patrícia e confira!)

Anúncios

Independência do Brasil

Informações gerais

O Hino da Independência do Brasil foi criado logo após o 7 de setembro. A letra do hino é de Evaristo da Veiga e a música de D. Pedro I.

HINO DA INDEPENDÊNCIA

———–

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

__________________

Glossário:

– Brava: valente
– Servil: relativo a servo, subserviente
– Grilhões: corrente de metal
– Perfídia: deslealdade, traição
– Astuto: habilidoso para fazer o mal
– Ardil: artimanha, estratégia
– Ímpias: cruéis
– Falanges: tropa, legião
– Hostil: inimigo
– Garbo: elegância, porte
– Varonil: viril, esforçado

Fonte: http://m.suapesquisa.com/pesquisa/hino_independencia_do_brasil.htm

História de Macedônia

Ótimo trabalho da professora Edineia e alunos do 4º ano B.

Parabéns!!!

“Em comemoração aos 70 anos de nosso município, confeccionamos maquetes de algumas construções de Macedônia. Trabalho realizado pelos alunos do quarto ano B, sob minha orientação e principalmente com a parceria dos pais. Meus parabéns aos meus alunos e ao seus pais….Ficou maravilhoso!!!” – Professora Edineia.

professora-edineia-1professora-edineia-2professora-edineia-3professora-edineia-4professora-edineia-5professora-edineia-6professora-edineia-7professora-edineia-8professora-edineia-9professora-edineia-10professora-edineia-11professora-edineia-12professora-edineia-13professora-edineia-14professora-edineia-15professora-edineia-16professora-edineia-17professora-edineia-18professora-edineia-19professora-edineia-20professora-edineia-21professora-edineia-22professora-edineia-23professora-edineia-24professora-edineia-25

Dia Nacional do Livro Infantil, Dia do Índio e Tiradentes

Leitura de textos informativos sobre as datas por alunos do 3º B, 4º B e 5º B.

Mural por professora Maria Inéria

Mural por professora Maria Inéria

 

Maria Luisa - 4º B

Maria Luisa – 4º B

 

Pedro, Joice, Glenda, Beatriz, Tamiris, Raissa e Emili - 5º ano B

Pedro, Joice, Glenda, Beatriz, Tamiris, Raissa e Emili – 5º ano B

Cidade do futuro – Os três melhores textos (4º ano B – EMEF “Felício Luiz Pereira”)

Imagine como seria uma cidade do futuro em que os problemas citados por vocês como poluição, violência, trânsito, calor e falta de água fossem resolvidos.

Descreva essa cidade com todos os detalhes. Use sua imaginação e tudo o que aprendeu nas aulas desse ano!

Glenda Pereira da Silva

Minha cidade do futuro será assim: os carros não vão soltar poluição no ar e sim bolas de sabão para as crianças estourarem; violência não vai ter, em vez das pessoas baterem umas nas outras, elas vão sair para tomar sorvete, se conhecer melhor e conversar.

As ruas vão ser muito mais largas para todos os carros do Brasil não terem problema de trânsito, todas as casas vão ter piscinas para acabar com o calor.

As pessoas do futuro vão ter uma máquina para fazer chover, essa máquina milagrosa também vão ter a hora e o mês que vai chover, quando o tempo estiver seco, não estiver marcando chuva, todos vão economizar água. Mas as pessoas podem estar se perguntando: “Mas a máquina não faz chover? Para que economizar?”Sim, ela faz chover, mas para isso tem que ter umidade no ar, sem isso não há como, então as pessoas na minha cidade do futuro vão economizar a água que restou e eu direi a todos que quando eu e meus colegas éramos pequenos, vimos toda a água indo embora e vou dizer que eles não vão querer sofrer com isso!

 

 Joice de Andrade Bergamin

 

Minha cidade seria assim: a água poluída passaria por um tubo grosso que filtraria a sujeira e a água limpa iria direto para as casas, depois de ser poluída novamente, passaria pelo mesmo processo, a sujeira iria direto para um latão bem grande e um produto químico seria despejado por uma máquina e o lixo desapareceria.

Os carros não soltariam mais poluição na rua e sim flores, as ruas seriam mais largas e também cobertas com um grande tapete vermelho especial para se ter mais conforto e as flores não se sujarem, os carros poderiam também voar porque teriam asas…

Lá em cima teria uma vista belíssima da praia e um pouco mais adiante teria uma ilha com montanhas e um pôr-de-sol incrível.

Quanto à poluição, na minha cidade existiria um “sugador de poluição” que tiraria toda a poluição da cidade e a transformaria em um ar fresco bem geladinho.

O calor seria pouco porque haveria um ventilador gigante que, quando ligado, faria um vento que refrescaria quase o mundo inteiro.

As pessoas, mesmo as bem diferentes ou que viriam de outros países, iriam ser bem-vindas e todos iam aprender uns com os outros e todos seriam amigos, não haveria nenhuma diferença, se fosse negro, branco ou indígena, não importaria, todos seriam felizes do mesmo jeito.

Essa seria minha cidade.  

 

Guilherme Theodoro Moreira

 

Na minha cidade, alguns tempos atrás tinha muita violência, trânsito, poluição e falta de água. Mas isso tudo seria resolvido com a ajuda de todos.

Começaríamos com uma coisa de cada vez. A poluição seria a primeira: começaríamos a andar de bicicleta no lugar de carro, moto ou ônibus. Quem não respeitasse receberia uma multa, até todo mundo aprender e começar a usar só bicicleta.

Assim íamos resolver outros problemas: como não teria mais carro, não teria trânsito e os assaltos começariam a diminuir e com isso a violência também. Quem fosse violento iria ter uma punição.

Para resolver a falta de água, começaríamos a aproveitar a água do banho para jogar no vaso e lavar o quintal, essas coisas.

Assim conseguiríamos mudar a cidade. Ela seria linda, não usaríamos carro, as pessoas seriam boas e felizes e teríamos reservatórios enormes de água para quando ela diminuísse. Assim conseguiríamos fazer a diferença na nossa cidade que seria linda e maravilhosa!