Videoaulas gratuitas ensinam sobre sistemas agroflorestais para pequenos produtores (ciclovivo.com.br)

Em quatro módulos, é possível aprender o que é preciso para implementar este tipo de sistema.

16 de novembro de 2017 • Atualizado às 15 : 47

Foto: Reprodução

Videoaulas gratuitas ensinam sobre sistemas agroflorestais para pequenos produtores

Os Sistemas Agroflorestais (SAFs), têm se destacado como modelos produtivos que potencializam a produção agrícola de forma sustentável. Há mais de 20 anos, o IPÊ trabalha com esse sistema no Pontal do Paranapanema, junto a assentados rurais, em uma área de grande impacto para a proteção da Mata Atlântica e toda a sua biodiversidade.

Os projetos direcionados para esse sistema já renderam resultados importantes ao longo dos anos como: levar benefícios socioeconômicos a mais de 200 pessoas, contribuir com a segurança alimentar de famílias por meio da produção agroecológica e ajudar na formação do maior corredor reflorestado de Mata Atlântica, que beneficia espécies da fauna.

Os SAFs estão alinhados com os objetivos do IPÊ de pensar e implementar, junto com a comunidade, uma paisagem mais sustentável para o Pontal do Paranapanema. Nessa linha, atualmente, o Instituto desenvolve os projetos Café com Floresta e Sistemas Agroflorestais para Agricultura Familiar como Corredores de Biodiversidade.

As videoaulas têm o apoio do Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II (PDRS), Banco Mundial e Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. As aulas podem ser acessadas aqui.

Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia/videoaulas-gratuitas-ensinam-sobre-sistemas-agroflorestais-para-pequenos-produtores/

Anúncios

E na aula de Informática…

Podemos digitar o conto de mistério:

IMG_20170816_163252827IMG_20170816_163314950IMG_20170816_163322124IMG_20170816_163334016IMG_20170816_163347273IMG_20170816_163422316IMG_20170816_163452528

Explorar o site do autor e ilustrador Ricardo Azevedo: www.ricardoazevedo.com.br:

IMG_20170913_133543771IMG_20170913_133602238IMG_20170913_133620890IMG_20170913_133634124IMG_20170913_133647598IMG_20170913_133709401IMG_20170913_133723919

Acessar o Arkos, ler e responder vários quizzes sobre livros:

IMG_20170816_163357349IMG_20170816_163404598

E outras atividades interessantes e muito enriquecedoras!

(Pergunte para a professora Patrícia e confira!)

Independência do Brasil

Informações gerais

O Hino da Independência do Brasil foi criado logo após o 7 de setembro. A letra do hino é de Evaristo da Veiga e a música de D. Pedro I.

HINO DA INDEPENDÊNCIA

———–

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil…
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá… temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

__________________

Glossário:

– Brava: valente
– Servil: relativo a servo, subserviente
– Grilhões: corrente de metal
– Perfídia: deslealdade, traição
– Astuto: habilidoso para fazer o mal
– Ardil: artimanha, estratégia
– Ímpias: cruéis
– Falanges: tropa, legião
– Hostil: inimigo
– Garbo: elegância, porte
– Varonil: viril, esforçado

Fonte: http://m.suapesquisa.com/pesquisa/hino_independencia_do_brasil.htm

Galeria do Meteorito

Sem título

Site muito interessante que traz notícias sobre astronomia e astronáutica, como este artigo:

Vídeo mostra o que um astronauta vê durante uma caminhada espacial

video mostra o que astronauta ve durante caminhada espacial

Descubra o ponto e vista de um astronauta que se aventura do lado de fora da Estação Espacial Internacional

Dois astronautas embarcaram em uma caminhada espacial fora da Estação Espacial Internacional (ISS) para realizar reparos na fonte de alimentação da estação. Os caminhadores espaciais concluíram todos os objetivos da missão em cerca de metade do tempo previsto, e em seguida, realizaram uma lista de “tarefas opcionais”.

A caminhada espacial foi realizada pelo então astronauta e comandante da Estação Espacial Internacional, Robert Shane Kimbrough, junto com o astronauta francês Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia.

Usando uma câmera “à prova de vácuo” montada no peito de seu traje espacial, o astronauta francês registrou imagens fantásticas, que mostram o ponto de vista de um astronauta durante uma caminhada espacial. Com esse vídeo, é possível ter uma ligeira ideia da experiência vivida por aqueles que se aventuram no espaço.


Durante as caminhas espaciais, os astronautas ficam presos a cabos de aço atracados a região da sua barriga, chamados de cabos umbilicais, a fim de evitar que eles escapem da nave e se percam no espaço. Além disso, são realizadas diversas observações e medições para determinar se o “lado de fora” da estação estará seguro durante a caminhada, pois apesar dos trajes espaciais possuírem uma camada de kevlar, detritos espaciais podem perfurá-los, pondo em risco a vida dos astronautas.

As caminhadas espaciais são formalmente chamadas de “atividades extra-veiculares” (ExtraVehicular Activity, ou EVA, em inglês). A primeira caminhada no espaço foi realizada em 18 de março de 1965, pelo cosmonauta soviético Alexey Leonov, que passou 12 minutos do lado de fora da nave Voskhod 2 realizando reparos, e mais 12 minutos lutando por sua vida após ter uma problema com a pressurização de seu traje, o que dificultou sua reentrada na nave.

Mesmo após mais de 50 anos desde a primeira caminhada espacial, atualmente os astronautas que se aventuram do lado de fora da estação espacial ainda estão suscetíveis a pequenos imprevistos, mas este é o preço a se pagar pela exploração espacial. E no fim das contas, é uma experiência e tanto!…


Para ver muito mais, clique no link: http://www.galeriadometeorito.com/